Contato: 55 (31) 99611-5014

Translate

E a gente canta ao sol de todo dia
acrílica sobre tela 
80 x 60 cm 
vendido
detalhe
 O tom da vida
Ao som da Vina, a vedade se ilumina
acrílica sobre tela
25 x 25 cm
vendido

detalhe
 Flor, minha flor
acrílica sobre tela 
30 x 30 cm
vendida
detalhe
 Harmonia 
acrílica sobre tela 
100 cm (diâmetro)
vendido
   
detalhe
 
detalhe da lateral

 O meu coração é o sol, pai de toda cor
acrílica sobre tela
40 x 30 cm
(encomenda para presentear um bebê de 1 ano)
vendido
detalhe
 Jornal Primeira Linha - Belo Horizonte
Por Guiomar Lobato
 (curadora do PIC e do Museu Inimá de Paula)

 O infinito na palma da mão
acrílica sobre fotografia impressa em tela
80 x 80 cm 
doado para o Coletivo Sahaja Yoga de Salvador

detalhe

"...Onde nada está, Tu habitas,

e onde tudo está - eis o Teu corpo.

Dá-me alma para Te servir e alma para Te amar.

Dá-me vista para Te ver sempre

no céu e na terra,

ouvidos para Te ouvir

no vento e no mar,

e mãos para trabalhar em Teu nome."

Fernando Pessoa


Receba esta coroa em sinal de gratidão
acrílica sobre fotografia impressa em tela
44 x 70 cm
vendido
detalhe
Mãe Nossa
 
No despertar do terceiro milênio, a humanidade caminha para um caos planetário. 

A economia se degenera, o ecossistema se desequilibra, os valores morais são corrompidos. O racionalismo e o materialismo justificam tudo 
e conduzem a humanidade um caminho de autodestruição.

Buscando um fio condutor em meio a este caos, muitos já são os que buscam aquela 

que representa a semente interior, que habita cada ser, que nutre, preserva e guia.

Onde se esconde a Mãe, a Deusa, o eterno feminino que representa o poder criador?

Ela atravessou eras, através de símbolos imortais e de incontáveis nomes 

que o imaginário dos mais diversos povos fez questão de preservar.

E agora, precisando de amor materno, incondicional, 

de um colo e de limite, a humanidade clama por Ela.

Não é por acaso que a globalização nos trouxe a noção incontestável de uma nova realidade, da qual fazemos parte, como células, de um mesmo corpo planetário. 

Não é por acaso que a Era de Aquário despeja sobre nós a água da vida, uma das principais representações maternas. Ela tem o poder de unificar todos os povos, 

que se descobrem gotas de um mesmo oceano.

Esta exposição é uma homenagem à Mãe, 

e a todas as forças que nos movem em sua direção.

Procurei representá-la, poeticamente, através de uma simbiose cultural e artística, que me permite mesclar suas diversas formas visuais e ícones que resistiram ao tempo.
Busquei inspiração em meu próprio silêncio, caminho mais seguro em sua direção.

Gisele Moura



Our Mother


In the wake of the third millennium, mankind is heading towards a planetary chaos. 
The economy degenerates, the ecosystem unbalances, the moral values are corrupted. Rationalism and materialism justify everything and lead humanity 
on a path of self-destruction.


Seeking a common thread in the midst of this chaos, 
many already are seeking for that who represents the seed inside, 
that inhabits every being, who nourishes, protects and guides.


Where hides the Mother, the Goddess,
 the eternal feminine that represents the creative power?


She went through eras, through symbols and countless names that 
the imaginary of the most diverse people, made a point to preserve.


And now, in need of maternal, inconditional love, 
of a lap and of limit, mankind is claiming for Her.


It is no coincidence that globalization brought us the undeniable notion of a new reality, of which we are a part, such as cells, of the same planetary body.


This exhibition is a tribute to the Mother, and to all the forces that move us towards Her.


I tried to represent Her, poetically, through a cultural and artistic symbiosis, which allows me to merge Her various visual shapes and icons that resisted through time.


I searched for inspiration in my own silence, safest way towards Her.
  
Gisele Moura